Aplicando a Palavra de Deus em situações práticas

“E sede cumpridores da palavra, e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos. Porque, se alguém é ouvinte da palavra, e não cumpridor, é semelhante ao homem que contempla ao espelho o seu rosto natural; Porque se contempla a si mesmo, e vai-se, e logo se esquece de como era. Aquele, porém, que atenta bem para a lei perfeita da liberdade, e nisso persevera, não sendo ouvinte esquecediço, mas fazedor da obra, este tal será bem-aventurado no seu feito.” (Tiago 1:22-25)

A Palavra de Deus nos ensina e nos desafia à mudar a nossa maneira de viver, servindo como verdadeira bússola que nos conduz de forma justa e digna pelo caminho. Diante das inúmeras situações diárias a que somos submetidos, a Palavra de Deus funciona como verdadeiro manual de conduta.

Porém quando não aplicamos a Palavra de Deus nas situações da vida, somos comparados ao homem que contempla a própria imagem no espelho e logo se esquece.

Os textos da Palavra de Deus são as respostas que nós precisamos para vencer tentações, superar crises pessoais, crescer na fé, permanecer no caminho da justiça, dar bom testemunho perante os homens, glorificar a Deus em nossas atitudes, etc.

O Senhor Jesus aplicou a Palavra de Deus para vencer o tentador, o qual também usou a Palavra de Deus, porém manipulando-a para despertar em Jesus o mesmo sentimento de orgulho:

“E, chegando-se a ele o tentador, disse: Se tu és o Filho de Deus, manda que estas pedras se tornem em pães. Ele, porém, respondendo, disse: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus. Então o diabo o transportou à cidade santa, e colocou-o sobre o pináculo do templo, E disse-lhe: Se tu és o Filho de Deus, lança-te de aqui abaixo; porque está escrito: Que aos seus anjos dará ordens a teu respeito, E tomar-te-ão nas mãos, Para que nunca tropeces com o teu pé em alguma pedra. Disse-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus. Novamente o transportou o diabo a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles. E disse-lhe: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares. Então disse-lhe Jesus: Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás.” (Mateus 4:3-10)

Um outro exemplo de aplicação da Palavra de Deus encontramos no texto abaixo:

“E, pondo Paulo os olhos no conselho, disse: Homens irmãos, até ao dia de hoje tenho andado diante de Deus com toda a boa consciência. Mas o sumo sacerdote, Ananias, mandou aos que estavam junto dele que o ferissem na boca. Então Paulo lhe disse: Deus te ferirá, parede branqueada; tu estás aqui assentado para julgar-me conforme a lei, e contra a lei me mandas ferir? E os que ali estavam disseram: Injurias o sumo sacerdote de Deus? E Paulo disse: Não sabia, irmãos, que era o sumo sacerdote; porque está escrito: Não dirás mal do príncipe do teu povo.” (Atos 23:1-5)

Nesse caso, Paulo aplicou a Palavra de Deus a um caso concreto ao dizer “está escrito: (…)”, porém a aplicou tardiamente, após o cometimento do erro de chamar o príncipe do povo de “parede branqueada”.

Agora observemos algumas outras situações em que a Palavra de Deus pode ser aplicada. A ideia é dar uma resposta bíblica e precisa a uma situação que esteja vivendo, o que trará conforto espiritual imediato.

Quando tudo parece dar errado em sua vida, lembrar que está escrito:

“Até esta presente hora sofremos fome, e sede, e estamos nus, e recebemos bofetadas, e não temos pousada certa, E nos afadigamos, trabalhando com nossas próprias mãos. Somos injuriados, e bendizemos; somos perseguidos, e sofremos; Somos blasfemados, e rogamos; até ao presente temos chegado a ser como o lixo deste mundo, e como a escória de todos.” (1 Coríntios 4:11-13)

Quando a comida não está tão boa ou faltando, lembrar que está escrito:

“Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo.” (Romanos 14:17)

Quando recebemos mais tarefas que os demais, lembrar que está escrito:

“O maior dentre vós será vosso servo.” (Mateus 23:11)

Quando estou com dificuldade para perdoar, lembrar que está escrito:

“Se vós não perdoardes, também vosso Pai, que está nos céus, vos não perdoará as vossas ofensas.” (Marcos 11:26)

Quando não podemos comprar bens materiais, lembrar que está escrito:

“E disse-lhes: Acautelai-vos e guardai-vos da avareza; porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui.” (Lucas 12:15)

Quando chorarmos, lembrar que está escrito:

“Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados;” Mateus 5:4

Quando não recebemos o que esperamos do Senhor, lembrar que está escrito:

“A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo.” (2 Coríntios 12:9)

Quando somos maltratados por alguém, lembrar que está escrito:

“Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem.” (Romanos 12:21)

Quando estamos angustiados, ansiosos ou inquietos, lembrar que está escrito:

“Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus; serei exaltado entre os gentios; serei exaltado sobre a terra.” (Salmos 46:10)

Quando somos tentados com os olhos:

“Não porei coisa má diante dos meus olhos” (Salmos 101:3)

A lista acima é apenas exemplificativa. O importante é lembrar que diante de muitas outras situações, o cristão poderá aplicar a Palavra de Deus ao seu caso concreto. Porém, como somos humanos, nem sempre executamos todas essas coisas e consequentemente pecamos. O pecado ocorre pelo fato de não aplicarmos a Palavra de Deus em nossas vidas.

Mesmo assim, diante das nossas falhas, é preciso que nos lembremos de que o amor de Deus é maior do que as nossas imperfeições. Nesse caso, arrependamo-nos e humilhemo-nos diante das potentes mãos de Deus (1 Pedro 5:6), que é grande em perdoar (Isaías 55:7), tem poder para perdoar (Marcos 2:10), advoga em nossa defesa (1 João 2:1), não perde causas (João 8:1-11) e permanece fiel (2 Timóteo 2:13).

Para o nosso próprio bem, é possível melhorar os nossos caminhos com a aplicação da Palavra de Deus, a Espada do Espírito, a qual devemos manusear bem. Para isso, precisamos:

1- Ler mais a Palavra:

“E andarei em liberdade; pois busco os teus preceitos” (Salmos 119:45)

“Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho.” (Salmos 119:105)

“E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.” (João 8:32)

“Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam;” (João 5:39)

2 – Vigiar mais:

“Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca.” (Mc 14:38)

“Vigiai, pois, porque não sabeis quando virá o senhor da casa; se à tarde, se à meia-noite, se ao cantar do galo, se pela manhã” (Marcos 13:35)

“Portanto nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta” (Hebreus 12:1)

“Não durmamos, pois, como os demais, mas vigiemos, e sejamos sóbrios;” (1 Tessalonicenses 5:6)

3- Orar mais:

“Orai sem cessar.” (1 Tessalonicenses 5:17)

“Eu, porém, Senhor, tenho clamado a ti, e de madrugada te esperará a minha oração.” (Salmos 88:13)

 “De tarde e de manhã e ao meio-dia orarei; e clamarei, e ele ouvirá a minha voz.” (Salmos 55:17)

“E aconteceu que naqueles dias subiu ao monte a orar, e passou a noite em oração a Deus.” (Lucas 6:12)

4- Jejuar mais:

“E, servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o Espírito Santo: Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado.” (Atos 13:2)

“E disse-lhes: Esta casta não pode sair com coisa alguma, a não ser com oração e jejum.” (Marcos 9:29)

Aplicar a Palavra de Deus é um exercício diário que requer dedicação e perseverança, mas que traz inúmeros benefícios ao próprio crente praticante.

Diante das situações da vida, perguntemo-nos sobre o que faria o Senhor nessas ocasiões. Como regra geral, a resposta tardia costuma ser mais sábia do que a resposta imediata e não pensada. Diante de uma afronta, prefira o silêncio a uma palavra lançada no calor do momento. Procuremos ser pacientes e nos lembrar de que a nossa luta não é contra a carne e o sangue (Efésios 6:12). Lembremo-nos de que a nossa cidade não é esta, mas a celestial! Procuremos aplicar a Palavra de Deus em nossas vidas, para honra e glória do Senhor Jesus Cristo. Amém!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *