“A mão de Deus enviou os mísseis para o mar”, afirma oficial israelense

O sistema de defesa antimísseis de Israel, conhecido como “Domo de Ferro”, é o maior responsável pelo pequeno número de judeus mortos na guerra com o Hamas. Ele é acionado para interceptar foguetes toda vez que são lançados a partir de Gaza.

O sistema de defesa antimísseis de Israel, conhecido como “Domo de Ferro”, é o maior responsável pelo pequeno número de judeus mortos na guerra com o Hamas. Ele é acionado para interceptar foguetes toda vez que são lançados a partir de Gaza.

Contudo, ele pode falhar. Um dos oficiais israelenses encarregados de operar uma das unidades do sistema antimísseis, relata que testemunhou pessoalmente “a mão de Deus” desviando um míssil para o mar.

O site Israel Today traduziu a matéria do Kooker, popular site de notícias de língua hebraica, onde um oficial, que preferiu não revelar o nome por questões de segurança, contou como o Domo de Ferro falhou. Ao tentar interceptar um foguete lançado contra a capital Tel Aviv, na semana passada, foram três falhas seguidas.

O comandante relata que um míssil foi disparado a partir de Gaza. “O Domo calcula precisamente sua trajetória. Ele avisa onde esses mísseis irão cair com uma precisão que pode chegar a 200 metros. Este míssil em específico iria atingir as Torres Azrieli, o Kirya [comando do Exército de Israel], ou a estação ferroviária central de Tel Aviv. Centenas poderiam morrer”.

Então ocorreu algo inesperado. “Nós disparamos o primeiro foguete [interceptador]. Erramos. Depois o segundo, que também errou. Isto é muito raro. Eu estava em choque. Àquela altura tínhamos apenas quatro segundos, até que o míssil caísse em terra. Já havíamos notificado os serviços de emergência para se deslocarem até o local de destino e avisamos sobre a possibilidade de termos muitas vítimas”.

O oficial estava esperando pelo pior quando de repente, o Domo (que calcula a velocidade do vento) mostrou que começou a soprar um grande vento vindo do leste. “Esse vento forte… desviou o míssil para o mar. Ficamos todos atordoados. Levantei-me e gritou: “Deus existe!” Testemunhei este milagre com os meus próprios olhos. Eu vi a mão de Deus enviar mísseis para o mar”, comemora.

Embora esse tipo de notícia não seja divulgado pela grande mídia, parece com uma manchete recente do jornal Jewish Telegraph, que foi muito comentada nas redes sociais. “O Deus deles altera a trajetória de nossos foguetes”, dizia a capa da edição de 18 de julho do periódico.

Existem outros relatos similares. O jornal Times of Israel contou como um alto oficial do exército de Israel disse que milagres divinos protegeram seus soldados durante os combates na Faixa de Gaza.

Coronel Ofer Winter, comandante Brigada Givati ​, ​relatou que nunca tinha visto nada similar em sua carreira militar. Durante um ataque programado para ocorrer antes do amanhecer acabou atrasando, o que obrigou os soldados a avançarem enquanto o nascer do sol se aproximava. Sua missão era destruir os túneis na fronteira da Faixa de Gaza, usados para trazer armas para o Hamas.

Preocupado que suas tropas fossem facilmente avistadas pelo inimigo, Winter disse que um forte nevoeiro desceu rapidamente, encobrindo os soldados até que sua missão foi cumprida. “De repente, uma nuvem nos protegeu”, lembrando que a Bíblia fala sobre uma nuvem que guiou os antigos israelitas enquanto vagavam no deserto.

Winter esclarece que não foi uma coincidência, pois o nevoeiro só dispersou quando os soldados estavam em uma posição segura. “Realmente foi um cumprimento do texto “Pois o Senhor vosso Deus é o que vai convosco, a pelejar contra os vossos inimigos, para salvar-vos”, disse ele, citando Deuteronômio 20: 4.

O experiente militar finalizou afirmando: “Quando uma pessoa está numa situação em que corre risco de vida, ele se conecta com suas mais profundas verdades internas. Quando isso acontece, até mesmo o maior ateu encontra Deus. Meus soldados viram tantos milagres nesses dias que é difícil dizer que não acreditam [em Deus]”. Com informações WND.

(Extraído de: http://noticias.gospelprime.com.br/mao-de-deus-misseis-israel-x-hamas/)

Comentários do Evangelismo.blog.br:

Seria isso apenas sorte?

A Palavra de Deus nos diz que Israel, quer concordemos ou não, é uma nação escolhida por Deus. Para comprovar isso, basta observar a história daquela nação e também as Escrituras Sagradas, que relatam as inúmeras conquistas que Deus deu àquele povo.

Na história recente, há um outro registro impressionante e que se explica apenas se reconhecermos que Deus, de fato, operou um grande livramento para o povo judeu. Naquela ocasião, Israel acabara de declarar a sua independência, logo após o término da Segunda Guerra Mundial.

Não satisfeitos com isso, Egito, Iraque, Líbano, Síria, Transjordânia e a forças árabes remanescentes reuniram seus exércitos para fazer um ataque fulminante a Israel, por três frentes diferentes. Israel ainda estava se organizando como Estado independente, quando se viu obrigado a enfrentar um grande ataque combinado. Mesmo assim, resistiu e venceu uma guerra que parecia estar perdida antes mesmo de começar.

Algo parecido acontecerá novamente, só que desta vez envolvendo muitas outras nações do mundo. A Bíblia relata que vários povos subirão juntos para guerrear contra Israel nos últimos dias. Quando isso acontecer, metade de Israel irá a cativeiro, porém...

"E o Senhor sairá, e pelejará contra estas nações, como pele- jou, sim, no dia da batalha. E naquele dia estarão os seus pés sobre o monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém para o oriente; e o monte das Oliveiras será fendido pelo meio, para o oriente e para o ocidente, e haverá um vale muito grande; e metade do monte se apartará para o norte, e a outra metade dele para o sul. E fugireis pelo vale dos meus montes, pois o vale dos montes chegará até Azel; e fugireis assim como fugistes de diante do terremoto nos dias de Uzias, rei de Judá. Então virá o Senhor meu Deus, e todos os santos contigo. E acontecerá naquele dia, que não haverá preciosa luz, nem espessa escuridão. Mas será um dia conhecido do Senhor; nem dia nem noite será; mas acontecerá que ao cair da tarde haverá luz. Naquele dia também acontecerá que sairão de Jerusalém águas vivas, metade delas para o mar oriental, e metade delas para o mar ocidental; no verão e no inverno sucederá isto. E o Senhor será rei sobre toda a terra; naquele dia um será o Senhor, e um será o seu nome. Toda a terra em redor se tornará em planície, desde Geba até Rimom, ao sul de Jerusalém, e ela será exaltada, e habitada no seu lugar, desde a porta de Benjamim até ao lugar da primeira porta, até à porta da esquina, e desde a torre de Hananeel até aos lagares do rei. E habitarão nela, e não haverá mais destruição, porque Jerusalém habitará segura." (Zacarias 14:3-11)

Você pode se aprofundar mais no assunto acessando o estudo "A Porta Dourada aguarda o verdadeiro Messias", que está disponível na página de Estudos Bíblicos.

Evangelismo.blog.br: Porque evangelizar é necessário