Estados Unidos liberam implante de chip em humanos

da BBC Brasil

A FDA, agência que regula o uso de medicamentos e alimentos nos Estados Unidos, liberou nesta semana o implante de chips em humanos para uso médico.

A empresa Applied Digital Solutions (ADS) foi autorizada a utilizar o VeriChip para armazenar informações médicas sobre o portador do dispositivo.

O médico que precisar tratar alguém que tenha implantado sob a pele o dispositivo eletrônico do tamanho de um grão de arroz precisará apenas passar um leitor sobre o chip e terá acesso a todo o histórico médico da pessoa.

A ADS tentava conseguir a autorização desde 2002, quando a FDA afirmou que a autorização não cabia à agência, já que o chip não era considerado um equipamento médico na época.

No caso de uma emergência, o chip pode salvar vidas, já que acaba com a necessidade de testes de grupo sangüíneo, alergias ou doenças crônicas, além de fornecer o histórico de medicamentos do paciente.

No entanto, na entrevista coletiva concedida por representantes da empresa depois da decisão da FDA, outras aplicações comerciais para o chip foram sugeridas.

São justamente essas aplicações que estão provocando polêmica, de acordo com o repórter da BBC Sean Coughlan. O VeriChip poderia, por exemplo, servir para localizar e identificar indivíduos por questões de segurança.

Nos Estados Unidos pós-11 de Setembro, este tipo de identificação poderia ser usado em bases militares, escritórios federais, prisões e usinas nucleares --de acordo com sugestões da própria ADS.

Os microchips serviriam para permitir a entrada nestes locais e, então, para controlar a movimentação das pessoas.

No México, o acesso a um banco de dados de segurança máxima já está sendo restringido às pessoas que têm microchips implantados.

(Íntegra em: http://www1.folha.uol.com.br/folha/bbc/ult272u36147.shtml)

Comentários do Evangelismo.blog.br:

Nesses últimos anos, o mundo tem caminhado a largos passos rumo ao cumprimento das últimas profecias bíblicas, como a que está no capítulo 13 de Apocalipse, que diz:

"E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas, para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome." (Apocalipse 13:16-17)

Para que essa profecia se cumpra, são necessários alguns requisitos:

Pois a profecia não fala sobre algo restrito a apenas uma determinada nação, mas a todos os povos da Terra. Para viabilizar o controle mundial por um governo mundial, nada melhor do que unificar também as moedas. Além da ONU (http://www1.folha.uol.com.br/fsp/dinheiro/fi0809200902.htm), outros países compartilham o mesmo interesse, como a China, por exemplo.

A tecnologia torna possível o controle efetivo das relações comerciais, tais como a compra e a venda de bens e serviços. Hoje o homem já consegue realizar diversas transações financeiras sem a necessidade de ver o papel moeda. Mecanismos de autenticação, controle de acesso e segurança nas transações já não são novidade.

Na notícia publicada pelo Jornal Folha de São Paulo, são sugeridas outras aplicações para o uso do chip, além do uso médico, inclusive para uso comercial.

É possível que o sinal mencionado em Apocalipse 13 não seja propriamente o chip, mas talvez uma tatuagem ou algum outro tipo de marca na pele. Mesmo assim, seria ainda preciso garantir as restrições por meio de alguma tecnologia.

Nada se apresentaria tão bem quanto o chip, que é capaz de controlar transações financeiras dispensando totalmente o uso do papel moeda e senhas, por ser individual e implantado sob a pele. Sem o dinheiro real no bolso e com fome, muitos receberão o sinal, que é uma indicação de adoração à besta (pode ser um rei ou nação) em desobediência a Deus, o único que pode ser verdadeiramente adorado.

Já é uma tendência no mundo, principalmente entre os países mais desenvolvidos, como a Suécia, que já estuda a desmonetarização completa do país, conforme notícia veiculada pela Veja, em 29/7/2010: http://veja.abril.com.br/noticia/economia/suecia-estuda-acabar-com-o-dinheiro.

Em todo o mundo, as pessoas estão se acostumando ao uso de cartões de débito e de crédito, às compras pela internet, e até mesmo realizando movimentações financeiras por meio dos internet bankings.

O cenário mundial está apontando para o cumprimento do Apocalipse. Diante de todos os fatos, e contra os fatos não há argumentos, só nos resta um caminho: Jesus Cristo, o Senhor da glória e Salvador do mundo.

"O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar." (Mateus 24:35)

Evangelismo.blog.br: Porque evangelizar é necessário