Quando Deus entra na peleja!

Quem nunca amargou uma aflição neste mundo? Quem nunca travou uma batalha nesta vida?

Não é pelo fato de sermos cristãos que estaremos livres de qualquer infortúnio. Mas se algo nos sobrevier, lembremo-nos de que "a graça de Deus nos basta".

Cristo viveu a vida que nenhum de nós gostaria de ter vivido, mesmo Ele sendo a expressa imagem do Deus vivo. Desde o nascimento até a sua morte na cruz, pelejou por nós, perseverou e jamais recuou.

Ainda que a graça de Deus nos baste, sabemos que dele sempre podemos esperar ainda mais, pois Ele é o Deus que surpreende, que age no possível e impossível aos homens.

Não existe vitória sem batalha. Se enfrentamos alguma, devemos confiar em Deus e na promessa de vida eterna. Devemos ser gratos a Deus não pelo que Ele ainda vai fazer, mas sim pelo que Ele já fez, nos dando a salvação em Cristo Jesus.

"Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado; Todavia eu me alegrarei no Senhor; exultarei no Deus da minha salvação." (Habacuque 3:17,18)

A referência acima é um exemplo de gratidão, pois mesmo vivendo uma situação tão adversa, o profeta encontrou motivos para se alegrar no Deus da nossa salvação.

A peleja é muito grande? Se sim, não se surpreenda com isso.

"Amados, não estranheis a ardente prova que vem sobre vós para vos tentar, como se coisa estranha vos acontecesse; Mas alegrai-vos no fato de serdes participantes das aflições de Cristo, para que também na revelação da sua glória vos regozijeis e alegreis. Se pelo nome de Cristo sois vituperados, bem-aventurados sois, porque sobre vós repousa o Espírito da glória e de Deus; quanto a eles, é ele, sim, blasfemado, mas quanto a vós, é glorificado." (1 Pedro 4:12-14)

Quando estivermos diante de uma peleja, devemos ser firmes e corajosos.

"Preparai o escudo e o pavês, e chegai-vos para a peleja. Selai os cavalos e montai, cavaleiros, e apresentai-vos com elmos; limpai as lanças, vesti-vos de couraças. Por que razão vejo os medrosos voltando as costas? Os seus valentes estão abatidos, e vão fugindo, sem olharem para trás; terror há ao redor, diz o Senhor. (Jeremias 46:3-5)

Porém para ter coragem, é preciso ter confiança em Deus. Para ter confiança, é necessário que nós tenhamos uma vida de santificação, de união com Deus. Se vivermos em pecado, nossa confiança (fé) será abalada por causa da nossa má consciência (1 Timóteo 1:19) e consequentemente não teremos coragem para coisa alguma.

O mais importante é que Deus nunca nos abandona (Mateus 28:20). Nos bons momentos ou nos difíceis, o Senhor Jesus sempre estará conosco, sentindo a nossa fome, sede e dor, sendo o companheiro até mesmo do que não tem um teto ou daquele que perdeu a liberdade de ir e vir (Mateus 25:34-40).

Mas chega um momento em que Deus, observando a peleja do crente, diz: "Já basta! Agora eu irei agir!".

O que Deus requer de nós para que isso aconteça?

Vamos observar o exemplo de Jeosafá, rei de Judá. De acordo com o 2º Livro das Crônicas, capítulo 20, os filhos de Moabe e de Amon vieram à peleja contra o rei de Judá. Sabendo disso, o rei Jeosafá temeu, porque era grande a multidão. A reação de Jeosafá foi convocar a nação para buscar socorro de Deus com jejum. A resposta de Deus após a oração foi imediata!

"E disse: Dai ouvidos todo o Judá, e vós, moradores de Jerusalém, e tu, ó rei Jeosafá; assim o Senhor vos diz: Não temais, nem vos assusteis por causa desta grande multidão; pois a peleja não é vossa, mas de Deus." (2 Crônicas 20:15)

Durante a resposta, Deus colocou algumas condições que deveriam ser observadas pelo rei e povo:

"Nesta batalha não tereis que pelejar; parai, ficai em pé, e vede a salvação do Senhor para convosco, ó Judá e Jerusalém. Não temais, nem vos assusteis; amanhã saí-lhes ao encontro, porque o Senhor será convosco." (2 Crônicas 20:17)

Parai: não procure resolver a situação por meio da própria força, mas deixe tudo com o Senhor.

Ficai em pé: seja prudente e vigie.

Vede o livramento: creia que Deus vai fazer.

Quando Deus entra na peleja, não há barreiras que não caiam, portas fechadas que não se abram, enfermidades que não se curem, inimizades que não se desfaçam.

Quando Deus entra na peleja, a vitória é certa, mas enquanto a vitória não chega, olhemos para a outra vitória que Cristo já nos concedeu: o perdão e a vida eterna no reino de Deus.


Deus seja louvado e glorificado eternamente!
É permitida a reprodução e disponibilização desse conteúdo
www.evangelismo.blog.br

Evangelismo.blog.br: Porque evangelizar é necessário