O Tribunal de Cristo

"Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem, ou mal." (2 Coríntios 5:10)

Mesmo que não tenham visitado um tribunal, todos sabem quais os elementos que o compõe: juiz, advogados de defesa e de acusação, provas, testemunhas, partes envolvidas.

O Tribunal de Cristo tem uma estrutura parecida com a que já estamos acostumados a ver. No Tribunal de Cristo, o Juiz é o próprio Deus (Salmos 75:7), que nunca erra:

"Porventura perverteria Deus o direito? E perverteria o Todo-Poderoso a justiça?" (Jó 8:3)

No mundo espiritual, o diabo exerce a função de acusador, e isso ele faz com bastante persistência. Apesar de o inimigo não poder estar em todos os lugares ao mesmo tempo (não é onipresente), o adversário conta com um grande número de demônios (Apocalipse 12:4), espalhados por todo o mundo, que se comunicam entre si (Marcos 5:8), agem em grupo (Marcos 5:9), usam pessoas (Lucas 22:3), observam e denunciam os pecados (Apocalipse 2:24), atuando como impiedosas testemunhas de acusação, a fim de que homens e mulheres sejam também condenados, como eles mesmos já estão (Apocalipse 20:10).

O adversário é conhecido também como o "pai da mentira" (João 8:44). Com um título desses, certamente restariam frustradas todas as acusações lançadas contra as pessoas. Todavia isso não é problema para o adversário, pois ele também sabe da existência de provas concretas e verdadeiras que denunciam os nossos erros.

“E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras.” (Apocalipse 20:12)

Nesses livros, estão relatadas todas as obras de cada ser humano, de cada geração que passou pela Terra. Para Deus, nossa vida é realmente um "livro aberto".

"E não há criatura alguma encoberta diante dele; antes todas as coisas estão nuas e patentes aos olhos daquele com quem temos de tratar." (Hebreus 4:13)

De acordo com a Palavra de Deus, todas as pessoas cujos nomes não estiverem escritos no livro da vida serão condenadas, de acordo com as obras que praticou (Apocalipse 20:15).

No Tribunal de Cristo, como em qualquer tribunal, também haverá muitas testemunhas para confirmar os registros dos livros...

“Portanto nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta” (Hebreus 12:1)

A posição de réu é ocupada por cada transgressor da lei, ou seja, eu e você, pois se alguém disser que não tem pecado, mentiu (1 João 1:8), e não importa se concordamos ou não com isso.

A lei de Deus serve para mostrar o pecado:

"Que diremos pois? É a lei pecado? De modo nenhum. Mas eu não conheci o pecado senão pela lei; porque eu não conheceria a concupiscência, se a lei não dissesse: Não cobiçarás. Mas o pecado, tomando ocasião pelo mandamento, operou em mim toda a concupiscência; porquanto sem a lei estava morto o pecado. E eu, nalgum tempo, vivia sem lei, mas, vindo o mandamento, reviveu o pecado, e eu morri. E o mandamento que era para vida, achei eu que me era para morte" (Romanos 7:7-10)

A lei de Deus também serve para julgar o homem:

"Que diremos pois? É a lei pecado? De modo nenhum. Mas eu não conheci o pecado senão pela lei; porque eu não conheceria a concupiscência, se a lei não dissesse: Não cobiçarás. Mas o pecado, tomando ocasião pelo mandamento, operou em mim toda a concupiscência; porquanto sem a lei estava morto o pecado. E eu, nalgum tempo, vivia sem lei, mas, vindo o mandamento, reviveu o pecado, e eu morri. E o mandamento que era para vida, achei eu que me era para morte" (Romanos 7:7-10)

A lei de Deus também serve para julgar o homem:

"Sabendo isto, que a lei não é feita para o justo, mas para os injustos e obstinados, para os ímpios e pecadores, para os profanos e irreligiosos, para os parricidas e matricidas, para os homicidas, Para os devassos, para os sodomitas, para os roubadores de homens, para os mentirosos, para os perjuros, e para o que for contrário à sã doutrina" (1 Timóteo 1:9-10)

"Porque o salário do pecado é a morte, (...)" (Romanos 6:23)

"Eis que todas as almas são minhas; como o é a alma do pai, assim também a alma do filho é minha: a alma que pecar, essa morrerá." (Ezequiel 18:4)

A essa altura, você já deve estar se perguntando: "Mas onde está o meu advogado de defesa?"

O Advogado Fiel não é outro, senão o Senhor Jesus Cristo, o que não perde causa e não teme a palavra "impossível". Ele tem poder para perdoar pecados (Marcos 2:10) e para livrar o homem de uma condenação certa e eterna.

Parecia não ter jeito para a mulher adúltera que foi pega no ato. Os judeus queriam apedrejá-la, mas Jesus fez com poucas palavras a maior defesa que já se viu. Ele disse:

"Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela." (João 8:7)

"Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo." (1 João 2:1)

Por isso apenas em Jesus temos a esperança da vida eterna:

"E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos." (Atos 4:12)

Jesus tem o poder de perdoar os pecados. Isso significa que Ele não terá memória de todos os erros que a pessoa cometeu.

"Quando eu também disser ao ímpio: Certamente morrerás; se ele se converter do seu pecado, e praticar juízo e justiça, restituindo esse ímpio o penhor, indenizando o que furtou, andando nos estatutos da vida, e não praticando iniqüidade, certamente viverá, não morrerá. De todos os seus pecados que cometeu não se terá memória contra ele; juízo e justiça fez, certamente viverá." (Ezequiel 33:14-16)

"Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz." Colossenses 2:14)

A lei não foi revogada e uma das consequências disso é que ainda haverá condenação dos homens que não crerem no evangelho de Jesus Cristo. Mas aqueles que creram em sua mensagem e o receberam como Senhor da vida e salvador serão salvos.

A única maneira de não ser julgado no Tribunal de Cristo é ter o próprio Cristo como o Advogado (1 João 2:1).

"Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito." (Romanos 8:1)

O Verbo pode ser o Juiz ou o Advogado de defesa. O que você vai querer?


Deus seja louvado e glorificado eternamente!
É permitida a reprodução e disponibilização desse conteúdo
www.evangelismo.blog.br

Evangelismo.blog.br: Porque evangelizar é necessário